30, jan, 2019

Cuidados com as varizes durante a gravidez

Na escola, aprendemos que as artérias são responsáveis por levar o sangue bombeado do coração para os órgãos, e as veias por trazê-lo de volta. As varizes surgem quando essas veias começam a ficar sobrecarregadas, passando a ficar dilatadas e tortuosas, principalmente as das coxas, canelas e pés.

Esse problema está quase sempre associado a condição genética (se você tem casos na família), mas pode surgir por outros motivos, como aumento repentino de peso, alterações hormonais e pela gravidez, junção desses fatores. Se você está grávida e quer evitar o problema ou já está sofrendo com as varizes e está preocupada, acompanhe as nossas dicas e informações sobre o assunto!

Qual a relação entre as varizes e a gravidez?

Durante a gravidez, a mulher ganha peso e volume nas pernas, principalmente após o segundo trimestre da gestação. Quanto mais a mulher engordar, maiores são as chances das varizes e vasinhos aparecerem.

Elas se tornam mais aparentes nas pernas, mas podem ser observadas na região da virilha também. Isso acontece por causa da pressão da barriga, o bebê dentro do útero pode comprimir algumas partes da pélvis, região inferior do abdômen, causando inchaço e desconforto nas veias da vulva. As variações dos hormônios se iniciam com a gravidez e interferem também na dilatação das varizes.  

Dicas para prevenir ou amenizar os sintomas

Como acabamos de falar, as varizes não são um problema exclusivamente estético. Elas podem causar desconfortos físicos, inchaços, queimações, formigamentos e aquela sensação de pernas pesadas e cansadas. Mas não causam problema algum ao desenvolvimento do bebê.

A prevenção é a palavra de ordem, principalmente se você tem o fator hereditário, que é determinante. Dessa forma, elencamos as principais medidas para aliviar os sintomas e prevenir o surgimento:

Controle a alimentação para evitar o sobrepeso

Para controlar o ganho de peso excessivo e descontrolado, estabeleça uma dieta harmônica, rica em nutrientes e vitaminas e pobre em gorduras ruins e sódio. O acompanhamento de um médico ou nutricionista, nesse caso, é fundamental.

Eleve as pernas

Elevar as pernas alguns minutos durante o dia ajuda no retorno venoso e a diminuir os desconfortos. É interessante também evitar ficar com as pernas cruzadas ou por muito tempo paradas.

Alterne as posições e movimente-se

Se você trabalha sentada, tente, a cada hora, levantar-se e ficar um pouco de pé. Fazer exercícios para as panturrilhas e tornozelos também ajuda no fluxo sanguíneo. Gire os tornozelos em sentido horário e anti-horário (sentada) ou fique subindo e descendo nas pontas dos pés (de pé).

Faça massagens nos pés e nas pernas

As massagens relaxam e favorecem a circulação, reduzindo o inchaço. Outra dica que ajuda é deitar-se do lado esquerdo do corpo (a veia cava inferior, de grande calibre, fica no nosso lado direito e assim livre de pressões extras).

Pratique atividades físicas leves

Por fim, as atividades físicas também devem ser acompanhadas de orientação médica. As mais recomendadas para a circulação são caminhadas, ioga, pilates e hidroginástica e natação. Oriente-se com o ginecologista sobre a sua liberação para os exercícios na sua gravidez.

O que fazer com as varizes no pós-parto

As varizes tendem a se amenizarem após o parto, diminuindo num período de três a quatro meses. Mas se as veias que saltaram persistirem, existem diversos tratamentos que revertem satisfatoriamente todo o problema.

A cirurgia (tratamento tradicional) e a escleroterapia (aplicação de espuma nos vasos afetados) são algumas opções. Geralmente são contraindicadas a gestantes e lactantes, mas podem ser feitas após o período de amamentação. O ideal é esperar alguns meses após o parto para que os vasos voltem a um calibre menor.

E você, tem histórico de varizes na família e está grávida? Mande suas dúvidas pra gente via WhatsApp (31) 99979-4546 e faça um acompanhamento com uma equipe especializada.

Compartilhe:
Comentários: