16, dez, 2016

VIAGENS E RISCO DE TROMBOSE VENOSA PROFUNDA

O risco de doença tromboembólica (trombose venosa profunda e embolia pulmonar) é relativamente pequeno, considerando o número total de pessoas que viajam. Contudo, em razão da possível ocorrência de embolia pulmonar, que pode ocorrer durante ou logo após uma viagem, é importante que medidas preventivas sejam adotadas.

 

Síndrome da Classe Turística

Esta síndrome se caracteriza pela formação de coágulo nas veias, numa das pernas (trombose venosa), seguida ou não, pelo deslocamento deste para o pulmão, podendo provocar obstrução dos vasos arteriais pulmonares (embolia pulmonar).

Na maioria das vezes (cerca de 60%), a trombose venosa profunda (TVP), é assintomática ou silenciosa. As manifestações, quando ocorrem, podem aparecer durante ou após a viagem, em geral até o terceiro dia, incluindo a embolia pulmonar. As tromboflebites superficiais geralmente causam vermelhidão, calor e dor no local da veia acometida.

A ciência médica identifica a relação de causa e efeito entre os voos de longa duração na classe econômica em que há espaço restrito nas aeronaves, com imobilização das pernas e a formação da Trombose Venosa Profunda, seguida de embolia pulmonar.

 

Medidas de prevenção

O risco de TVP, qualquer que seja o meio de transporte, pode ser reduzido pelas seguintes medidas e que devem ser observadas por todos os viajantes, com ou sem varizes. Confira:

– Não usar roupas e calçados apertados;

– Não colocar bagagens embaixo das poltronas (restringe o movimento das pernas);

– Não ficar imóvel na poltrona. Mudar de posição com frequência (facilita a circulação);

– Evitar viajar de pernas cruzadas (dificulta a circulação do sangue);

– Ingerir quantidades adequadas de líquidos, para evitar a desidratação;

– Evitar o uso de soníferos (desfavorecendo o movimento);

– Evitar o uso de bebidas alcoólicas (podem causar sonolência e desidratação);

– Usar um apoio para os pés (facilita os exercícios).

– Fazer pequenos exercícios durante a viagem, com as pernas (movimentos de extensão, rotação e flexão dos pés por 3 a 4 minutos a cada hora.) Também esticar os membros inferiores, rodá-los e movimentar os pés.

– Caminhar de vez em quando, se for possível e seguro.

O viajante deve ainda procurar utilizar meios de transporte com características favoráveis. Quando fizer a opção por uma empresa transportadora, por exemplo, deve incluir entre os critérios para a escolha, o espaço disponível entre as poltronas. Em uma viagem de ônibus ou trem, deve procurar andar durante o intervalo das paradas. Em uma viagem de automóvel, o número de passageiros e a bagagem devem estar de acordo com a capacidade do veículo, para evitar restrição de movimentos. Além disto, periodicamente, devem ser programadas paradas em locais seguros, para que os ocupantes possam se movimentar fora do carro.

Os viajantes com doença venosa devem procurar reservar assentos no corredor ou próximo às saídas, para facilitar a realização de exercícios. Além disto, devem procurar aconselhamento médico antes da viagem, uma vez que poderá estar indicado o uso de medidas adicionais, como meias elásticas ou medicamentos (ambos têm contraindicações). Quando o risco é aumentado temporariamente, como acontece nas primeiras seis semanas após o parto, deve-se considerar o adiamento da viagem de longa duração.

 

Fatores Individuais de Risco para TVP

Indivíduos com idade superior a 40 anos (incidência aumenta com a idade);

Obesidade;

Varizes;

História de trombose anterior (caráter recorrente);

História em membros da família (caráter genético);

Indivíduos portadores de anormalidade genética do sistema de coagulação;

 

Outros Fatores de Risco

Uso de anticoncepcionais orais (sobretudo em mulheres fumantes);

Terapia de reposição hormonal;

Câncer e quimioterapia;

Gravidez e puerpério (período pós-parto);

Doenças cardíacas ou respiratórias graves;

Infecção grave;

Traumatismos;

Cirurgias grandes e anestesia de longa duração;

Período pós-operatório;

Hospitalização prolongada;

Viagens de longa duração (Síndrome da Classe Turística)

Compartilhe:
Comentários: