16, dez, 2016

VARIZES E GRAVIDEZ

Algumas recomendações devem ser seguidas para prevenir, evitar complicações ou o agravamento das varizes já existentes durante a gravidez. A mulher deve ter cuidados gerais com o corpo, regras de vida adequada e naturalmente, usar as meias de compressão elástica, principalmente durante este período.

O aumento de estrógenos e progesterona neste período, provoca uma dilatação generalizada das veias por causar hipotonia da parede venosa. Esta variação pode explicar o aparecimento das varizes desde o primeiro trimestre da gravidez, quando deve se iniciar, portanto a prevenção.

Há uma prevenção possível e necessária para a maioria das mulheres, em idade fértil, inseridas no mercado de trabalho e submetidas a cargas horárias exageradas e posturas viciosas inconvenientes para o retorno venoso. Estes efeitos são ainda mais prejudiciais durante a gravidez.

A genética, a idade e o número de gestações, influenciam no aparecimento e na evolução das varizes. A existência associada de estrias, a celulite, as hérnias, os pés planos, também acompanham o desenvolvimento de varizes.

A formação de varizes no período gestacional provém de:

  1. Alteração geral do equilíbrio hormonal.
  2. Predisposição congênita individual ou varizes preexistentes.

As manifestações clínicas são desde as estéticas até os sintomas severos e incapacitantes. Atingem frequentemente as veias genitais (vulva, nádegas). Possuem uma característica generalizada, mas são principalmente observadas nas pernas. Dor nas pernas acompanhada de sensação de peso e cansaço exagerado e calor local, são sinais e sintomas que podem ocorrer ou agravar na gravidez.

Ardores, prurido ou pontadas em trajetos venosos também são referidos pelas gestantes. Mais de metade das mulheres apresentam inchaço nos pés tornozelos no final da gravidez, mais acentuado a tarde e com melhora pela manhã ou após o repouso.

Recomenda-se:

  1. Combater a constipação intestinal com: alimentação rica em fibras, boa hidratação e prática de exercícios físicos harmônicos regularmente.
  1. Dieta correta para evitar exagerado aumento de peso, o que agrava as varizes. Dieta hipocalórica e hiperproteica, rica em fibras, em ferro, vitaminas (frutas, cereais e verduras).
  1. Higiene pessoal: manter a pele das pernas e pés limpas e bem hidratadas. Evitar banhos excessivamente quentes e demorados, evitar exposição prolongada ao sol.
  1. Cautela para evitar ferimentos nas pernas. Duchas frias e rápidas nas pernas à noite e massagem com cremes podem trazer conforto a gestante. Secar bem os dedos dos pés após o banho, com o secador frio, para evitar umidade e micoses.
  1. Evitar uso de cintas, ligas apertadas, calças compridas excessivamente justas.
  1. Sapatos ideais são os de solado flexível, jamais devem restringir a movimentação dos dedos dos pés. Recomenda-se calçados com ponta quadrada ou arredondada, evitar os de bico fino. Os saltos ideais para o dia-a-dia devem ser grossos, de 3 a 4 cm de altura. Um calçado inadequado pode invalidar o efeito de uma meia elástica corretamente prescrita!
  1. Exercícios físicos devem ser realizados durante toda a gravidez. Fazer exercícios de flexão nas pontas dos pés a cada hora se possível. Usar a meia de compressão também durante os exercícios de caminhada na gravidez. Esportes de alto impacto estão proibidos neste período. Nossa clinica oferece programas de orientação de exercícios adequados para aliviar o edema e cansaço nas pernas. Solicite o folder a nossa secretaria ou consulte alguns em nosso site.
  1. As meias de compressão elástica melhoram a função circulatória na gravidez. Devem ser usadas desde o momento do diagnóstico de gravidez. A gestante deve colocar a meia antes de se levantar ou após o banho pela manhã e só retirar no momento de se recolher a noite. Este também é um recurso para prevenir as tromboses venosas que podem ocorrer nesta fase de gravidez. As meias devem sempre ser prescritas pelo médico com a mesma precisão de um medicamento. Meias de baixa compressão, estéticas são preventivas e melhoram os sintomas das varizes.
  1. Repouso: evitar ficar durante longos períodos de pé ou assentada. É um bom hábito para a gestante repousar pelo menos uma hora no meio do dia, visando baixar a pressão venosa. O repouso deve ser na posição deitada em lateral esquerda. Evitar o decúbito dorsal e lateral direito nos momentos de repouso, que provocam maior dificuldade da drenagem venosa.

As meias e as medidas de prevenção devem ser observadas até 40 dias após o parto.

Para gestantes com risco de trombose indicam-se, durante o parto e nos 10 dias subsequentes, as meias antitrombóticas durante o dia e no repouso a noite.

O uso das meias pode ser iniciado com algumas horas por dia e ir aumentando progressivamente para adaptação da gestante.

As gestantes são aconselhadas a reavaliar o seu sistema venoso em nossa clínica no início a gravidez e no período de três meses após o parto. A escleroterapia convencional pode ser realizada após este período. Não há contraindicação para o tratamento de escleroterapia convencional na amamentação.

A prevenção eficiente evita complicações e o aparecimento de varizes que podem permanecer após a gravidez. Algumas varizes que se tornam dilatadas neste período podem regredir durante o primeiro ano após o parto, podendo até desaparecer na primigesta no pós-parto imediato. Nas gestações subsequentes costumam regredir menos.

Siga as orientações acima, cuide de seu sistema venoso também durante a gravidez. Nossa equipe está à disposição para orientá-la neste importante período que repercute muito em alterações no sistema venoso.

Compartilhe:
Comentários: